Use of English: “Brazilian English”

Rogerio Paes Costa tem 28 anos, é professor de inglês desde 2003 e possui especialização em tradução (inglês-português). Atualmente, dá aulas particulares em São Paulo e agora é também colaborador regular do Inglês Online. Para falar com o professor Rogerio, envie um email.

Hey guys! How’re you doing? O feedback de vocês tem sido fantástico… espero contar sempre com a participação de vocês e também receber suas críticas, sugestões e dúvidas. Continuando nosso assunto da primeira semana, vamos pensar sobre as seguintes questões: o que as palavras piquenique, iate e coquetel têm em comum? E shopping, smoking e outdoor? E e-mail, internet e chat?

inglês brasileiroTodas, como você já notou, fazem parte do nosso dia-a-dia no Brasil. E todas têm origem na língua inglesa, certo? Very good! Então, deliberadamente, chamarei esse conjunto de palavras de “Brazilian English”. É o “nosso inglês” que vem sendo incorporado ao português… Mas algo as diferencia e, desde o início do nosso aprendizado da língua inglesa, é muito importante que conheçamos essas diferenças para evitar confusões e mal-entendidos.

O primeiro grupo de palavras refere-se a palavras inglesas que foram aportuguesadas (picnic, yacht e cocktail). Esse fenômeno de adequação ortográfica ocorria mais freqüentemente no passado. Hoje ele não é comum devido à velocidade com que as palavras, especialmente na área de tecnologia, chegam às terras brasileiras.

Já o segundo grupo trata de palavras que mantiveram a ortografia inglesa e, até certo ponto, a pronúncia. Mas nós, brasileiros, nos apropriamos de tal forma desses vocábulos que demos a eles significado diferente do original:

  • shopping, em inglês é mall, shopping mall ou shopping center.
  • smoking, em inglês é tuxedo (ou a forma antiga smoking jacket).
  • outdoor, em inglês é billboard.

E o terceiro grupo? Mantivemos a escrita e o significado, porém a pronúncia é que foi aportuguesada (já reparou que temos a tendência de trazer a sílaba tônica para o final da palavra?). Assim, temos: “ínternet” que virou “internét; “­ímeu” que pronunciamos “imêiou” e “tchét” que gerou o nosso “xáti”.

inglês brasileiroQuando estamos usando o inglês como segundo idioma em nossas aulas, conversas com amigos e falantes nativos e ainda nas situações profissionais ou acadêmicas, precisamos dar atenção especial para esses dois últimos grupos: lembrar que, às vezes, as palavras que queremos dizer ou escrever significam coisas diferentes do nosso português – I saw a billboard with her photo near the mall (Eu vi um outdoor com a foto dela perto do shopping) – ou que a pronúncia em inglês é outra – Send me an e-mail (ímeu) with your idea for the new chat (tchét) room (Envie um e-mail para mim com sua idéia para a nova sala de chat).

Mas será que sempre há alguma modificação na palavra inglesa original? Felizmente, em alguns casos nada muda – o que favorece quem está começando com o idioma: marketing, sexy, jeans, call center e tantas outras.

Você consegue pensar em outros exemplos de “Brazilian English”? Houve mudança(s) do inglês original? Partilhe conosco aqui nos comentários desse artigo.

E como não podia faltar… seguem algumas palavras para nossa lição de casa! Basta escolher a qual grupo elas pertencem e notar se há diferenças na escrita, na pronúncia ou no significado.inglês brasileiro

Food for thought

Você já pensou na quantidade de novos vocábulos, em português bem brasileiro, que chegam junto com esses “invasores”, tão temidos por alguns? Ajude-me com a lista: skatista, roqueiro, lobista, blogueiro, deletar, marqueteiro, surfar…

That’s all, folks! See ya next week!

Conheça o curso que vai fazer você pensar em inglês e parar de traduzir na hora de falar!

Se você quer finalmente começar a gostar de inglês, e finalmente abrir a boca e falar inglês… Não pode deixar de conhecer o Curso Básico do Inglês Online.

Clique Aqui

Comentários

  1. Everton Scheffer diz:

    Tem também o famoso “disk” de disk-entrega, “Fulano’s Cabeleireiro”(nome de salão).
    Tenho gastura de ver quem coloca plural para palavras inglesas com ‘s (apóstrofo e s), que indica possessão e não plural.
    Por exemplo: liquidação de CD’s.
    Haha, tão vendendo o que que pertence ao cd?

    É o povo querendo “deixar os nomes mais bonitinhos”, acabam cometendo esse monte de erros.

  2. Everton Scheffer diz:

    *ops, possessão não, posse wink

  3. Rogerio diz:

    Hi there!

    Mais algumas palavras do nosso “Brazilian English” e sua tradução para o inglês:

    folder – flyer
    kitchenette – efficiency
    flat- suite
    black-tie – bow tie
    cooper – jogging
    black power – afro haircut
    box – (shower) stall
    no break – UPS (Uninterrupted Power Supply)

    Seria muito interessante pesquisar como essas palavras chegaram até nós e como fizemos essa transformação de sentidos (que pode ser vista de forma negativa ou positiva).

  4. Ana Luiza diz:

    Olá!

    Agora estou me lembrando da época em que trabalhava numa empresa e as pessoas chamavam slide de apresentação de “chart”
    (que em geral significa gráfico ou representação gráfica de alguma coisa). Eles diziam “Minha apresentação tem 10 charts”

    Outra que lembrei agora é ‘printar’ – Manda printar!

  5. Nós temos tanto habito de “aportuguesar” as palavras que acabamos usando isso de forma indiscriminada, muitas vezes ferindo o nosso idioma pátrio. Tem coisa mais ridícula do que ver em uma vitrine um cartaz escrito “for sale”?

  6. É verdade, mas acho que isso é cultural… Em geral no Brasil nós somos fascinados por tudo que é estrangeiro, e colocar For Sale soa mais “sofisticado” e chique… Aqui perto da minha casa já vi até em francês “Soldes” !!!

  7. Roy Mustang diz:

    Da área de banco de dados temos os “verbos” DROPAR e COMITAR, respectivamente derivados das palavras DROP e COMMIT. O primeiro significa remover um objeto e o outro salvar permanentemente uma alteração.

  8. Raíssa diz:

    Olá Professor Rogério!

    Acabo de entrar em contato, pela primeira vez, com o “inglês online” e apreciei muito suas contribuições. Sou graduanda em Letras Port/Ing. e pretendo começar uma pesquisa sobre o tópico “Brazilian English”. Minha intenção é pesquisar erros comuns cometidos por estudantes de língua inglesa em relação às palavras que modificaram seu signifado na passagem para o português: outdoor X billboard, smoking X tuxedo, etc.
    Apreciarei muito se você puder me enviar algumas referências bibliográficas.

    Agradeço
    Raíssa.

  9. renato diz:

    Tentando fazer a lição:
    Grupo 1 – Alteração na grafia:
    Gol, nocaute
    Grupo 2 – Alteração no significado:
    Skate, megastore, feedback
    Grupo 3 – Alteração na pronúncia:
    Topless, bife, delivery, ketchup, spam
    Grupo 4 – Tudo igual:
    Iceberg, designer, drive-through, home theater, show, website

    Vai ter correção?

    Abraços

  10. Regina Reis diz:

    Adorei este endereço eletrônico..rsrsrsrs para evitar o uso do estrangeirismo, já que estamos falando disto né?? Gostaria de receber mais exemplos e informações sobre este tema para trabalhar com meus alunos.

  11. smile Regina
    Insira seu email lá em cima à direita para receber as novas dicas por email.

  12. Daniela diz:

    Posso acrescentar na lista o “escanear”.
    Não vejo exatamente como falha quando a palavra vem dar nome para algo novo. Mas quando compete com o que já existe por aqui, acredito que é mania de “chiqueza” brasileira.
    E o que acontece com os nomes próprios? Alliny, Raymundo… infelizmente, há uns que não sabem nem mesmo a pronúncia de seu próprio nome (estou apenas citando caso de estrangeirismo).

  13. Rosalia diz:

    olá Rogério gostaria de receber mais dicas de palavras que foram aportuguesadas .Pois tenho que fazer um trabalho na universidade e estou com dificuldades.
    bye

  14. Jeanne, aka Parana Pine diz:

    Fui criada no Brasil, da idade de 9 a 18 anos. Ambo eu e muis pais nascemeram nos EUA, e voltei p’ra cá para estudar. Moro num meio de um dos maiores concentracões de brasileiros fora do Brasil, em New England. Nós, os gringos, começamos uns anos atrás ouvir as palavras bisado ou, mais frequentemente, bisada, porque parece que surgiu mais entres as brasileiras do que entre os homens. Daí veio bisadìssama. Bisada surgiu de busy, palavra inglesa para ocupada, mas a palavra ocupada não conven a preocupação e a ansieda de bisadìssama. Não sei se que palavra bisada têm mudada ao sul, além dos EUA, mas aparece que busy em ingles e saudade no portugues não tem traduções que dão conta da necesidade de communicar o sentimento. Por mim, prefiro ser saudosa do que ser bisada.

Deixe sua pergunta ou comentário:

*