Arquivo para categoria Dicas de ensino

Sites com dicas sobre metodologia de ensino e prática de inglês na sala de aula.

Using video in the classroom: a presentation from the IATEFL Conference

Registered Blogger IATEFL

Esse é um post de especial interesse para professores. Veja também esse outro post, sobre o mesmo evento.

Hello, ESL teachers!

This is the first of a two-part series on the 47th IATEFL Conference, which ended April 12th and took place in Liverpool. I haven’t written anything specifically for teachers in a long time and, having come across the Liverpool conference it seemed like a perfect opportunity to rectify that and present you guys with a sample of what’s being discussed by other ESL teachers. So I registered as a Blogger for the Conference and here I am with the first presentation I selected especially for you, Using video in the classroom with teen learners. For those not familiar with it, IATEFL stands for International Association of Teachers of English as a Foreign Language – the community has over 4,000 members and they help develop and support ELT professionals through publications, conferences, groups, scolarships and more.

Now on to the presentation: anyone who’s familiar with Inglês Online will probably know that I’m a big promoter of the consumption of comprehensible input. Audio and the written word are, of course, input and may well be comprehensible to the person listening and reading. Video, however, as we all know, kicks it up a notch (or two) by adding animated images to the mix. No wonder so many learners make huge improvements in their English by watching sitcoms and/or movies. So that’s why deciding to watch this presentation by Elana Boteach Salomon and Jonathan Rickard was a no-brainer for me.

Here are a few highlights:

  • Anybody can make a video now using a camera or a smartphone and upload it instantly, and that means video reflects our here and now (what’s going on)
  • Visual clues help make input comprehensible – facial expressions and gestures really help language learners understand the input
  • Something to be careful about is that many videos contain authentic material which isn’t graded for learners, which could pose problems regarding comprehension
  • Ideas are presented on how to work videos in class, including pre and post-viewing activities

Watch the video for Elana and Jonathan’s presentation:

Teachers, I’d love to hear about your own experiences using videos in the ESL classroom. Let us know in the comments, and stay tuned for my second post on the IATEFL Conference.

Google Priority e imagens nas suas aulas de inglês

Olá! O post de hoje é para todo mundo, apesar da parte final ser direcionada a professores.

Eu quero mostrar pra vocês um vídeo do Google anunciando seu novo serviço, o Google Priority Inbox (by the way, eu sou usuária do Gmail há anos e adoro. Recomendo para quem estiver querendo trocar de provedor de email). A mensagem dele é relativamente simples, a musiquinha é agradável e, junto com a animação, faz o vídeo ficar divertido.

Resultado? Prendeu a minha atenção até o fim e provavelmente vai prender a sua também.

But wait!

Quando você clicar no PLAY ali no vídeo, tente olhar pro lado quando aparecer apenas texto na tela sem animação nenhuma. Nas primeiras vezes que você assistir o vídeo (on your first few viewings), tente ver apenas as partes com a animação. O ritmo da estória é bem ligeiro, por isso assista mais de uma vez desse jeito.

Por que eu estou pedindo isso? Por que a mensagem do vídeo é tão bem comunicada com as imagens/animações que mesmo sem ler o texto, você vai conseguir pegar a ideia.

 

 

E aí? Did you get the gist? (Pegou o essencial?)

Agora, assista novamente lendo o texto. O melhor de tudo aqui é que muita gente que está apenas iniciando no inglês vai reconhecer um monte de palavras: check, email, inbox, messages, read, important, star, spam, read, reply

Depois de alguns viewings, deu para associar alguma expressão que você não conhecia ao significado comunicado pelas imagens?

 

É lógico que todo mundo sabe que imagens são ferramentas poderosas na hora de transmitir uma mensagem. Mas eu acho que imagens, assim como animações e qualquer outro tipo de representação visual, ainda são muito sub-utilizadas no mundo do ensino, inclusive no ensino de inglês. Hoje em dia, com o acesso que temos à Internet, e com a quantidade de imagens gratuitas que podem ser usadas para qualquer fim (às vezes sem nem precisar citar a fonte) e o mundo de vídeos disponíveis por aí, quem quiser tornar as aulas mais interessantes, mais fáceis, e consequentemente, mais eficazes, consegue.

Não é preciso ter uma equipe artística nem fazer um super vídeo de animação profissional como o do Google. Dá pra fazer muita coisa com figuras, um software simples de screenrecording e, se você quiser, a sua voz!

Sugestões:

  • O professor e palestrante Russell Stannard usa Jing, um programa gratuito que captura a tela do seu computador enquanto você navega pela Internet e grava sua voz, para falar sobre mil e um sites de inglês que ele vai encontrando por aí. A primeira coisa que você vê na página inicial do site dele são os links How to use Jing e Ways of Using Jing, onde ele explica a própria ferramenta. Mas não pare por ai: veja a barra lateral, onde Russell mostra onde encontrar e como utilizar muitas outras ferramentas fantásticas como sites para desenho e cartoons.
  • Há um número enorme de fontes de imagens gratuitas (e eu não estou falando do Google Images! A maioria dos resultados que aparecem lá tem copyright). Por gratuitas eu quero dizer: ou em domínio público, ou com permissão para uso dada pelo autor da imagem. Aqui vão algumas fontes que eu considero das melhores:

    1. Flickr – provavelmente o maior aplicativo de gerenciamento de imagens online do mundo. Vá até a busca avançada, insira suas palavras-chave, então vá até o fim da página e selecione os 3 quadradinhos ao lado do logo Creative Commons. Clique ‘Buscar’, e agora tudo que você tem que fazer quando usar a imagem é citar/linkar o autor.
    2. Stock.XCHNG é um site gigante de imagens totalmente gratuitas que existe faz tempo, e que incrivelmente ainda continua assim. As imagens aqui podem ser usadas numa boa para suas aulas (há restrições se elas forem usadas em produtos para venda – camisetas, templates de sites, etc)
    3. Imagens do site Microsoft Office: eu já usei muito esse site, mas parei porque a Busca era super fraca. Voltei lá agora e vi que tudo mudou: você pode inserir várias palavras-chave ao mesmo tempo, e as imagens são de ótima qualidade.
    4. Public Domain Images e Burning Well são coleções de imagens em domínio público. Para resumir, go nuts. Não tem restrição nenhuma com domínio público.
  • A professora Maria de Fátima não só tem vasta experiência em ensino de inglês como também é formada em artes plásticas. Ela juntou as duas coisas para oferecer seu Curso de Desenho para Professores de Idiomas, que volta e meia é anunciado no site da Editora SBS. Eu não a conheço nem fiz o curso, mas a ideia não parece ótima? Veja quando será o próximo, visite o site da Fátima para mais informações ou entre em contato com ela pelo email marifa2006 (arroba) terra.com.br 

O que você acha? Quais são suas ideias para aumentar o uso de imagens na aula?

Site Língua Estrangeira: dicas e materias de inglês por uma professora brasileira

site Lingua EstrangeiraO Língua Estrangeira é um site mantido pela Vivian Magalhães – jornalista, professora de inglês e autora lá de Porto Alegre. O site traz mil e um recursos para quem ainda está “patinando” na profissão e precisa de orientação, mas também para quem já tem experiência – afinal, idéias novas são sempre bem-vindas!

Vá até o site e clique em algumas opções do menu para conhecer: tem lista de associações de professores, dicas e atividades, sites de humor (não perca), materiais para aula feitos pela própria professora e sua equipe, e muito, muito mais.

Não deixe de conhecer também o livro da Vivian: Cem Aulas sem Tédio – Sugestões Práticas, Dinâmicas e Divertidas para o Professor de Língua Estrangeira. De vez em quando eu recebo mensagens de professores da rede pública pedindo ajuda sobre o que fazer na sala de aula para incentivar o aprendizado – e o livro é justamente o resultado de experiências bem sucedidas de Vivian e outros professores nesse ambiente. Acesse a página principal e você já vai poder ler informações sobre o livro lá em cima.

Acesse o Língua Estrangeira

Global English: cursos profissionalizantes de inglês à distância

cursos de inglês para professoresA Global English é uma empresa que oferece cursos TESOL (Teaching English to Speakers of Other Languages) ou TEFL (Teaching English as a Foreign Language) – tudo online ou por correspondência, com muito material multimídia.

O foco é mesmo em quem quer se profissionalizar como professor de inglês (veja a página de cursos): alguns programas incluem até uma espécie de estágio onde o professor passa um tempo ensinando turmas em outros países. Há cursos bem interessantes também para quem atende o público infantil – o Level 1 TESOL with TEYL, por exemplo, treina o futuro professor e inclui um componente específico sobre o ensino a crianças. Os preços por módulo variam de 300 a 800 dólares.

Acesse o Global English

teachingenglish.co.uk: como ensinar inglês

professores de ingles: como ensinarO Teaching English é um site do Conselho Britânico que se propõe a ajudar professores de inglês não só com materiais, mas na metodologia do ensino.

Na seção Think, vários artigos dão dicas sobre como planejar uma lição de gramática, lidar com problemas de disciplina dos alunos, motivar adolescentes e fazer correções, entre muitos outros.

Um destaque é o pronunciation chart – nessa mesma página, dê uma olhada nos artigos e atividades relacionados ao ensino de pronúncia.

Acesse o site Teaching English

Facebook
Inglesonline on Facebook
Twitter Tweets by @inglesonline
iTunes
RSS

Receba as dicas do Inglês Online em seu email…

…e ganhe o PDF 24 Dicas e Atividades do Inglês Online!